EDITORA SAL CULTURAL

HOME NOTÍCIAS VÍDEOS BLOG SAL CULTURAL JORNAL O WESLEYANO CONTATOS

 

O crescimento da Igreja Cristã no Império Romano é misterioso. Os estudiosos que passaram a vida inteira estudando esse fenômeno continuam considerando-o surpreendente. Por que essa minoritária religião de mistério do Mediterrâneo oriental - marginal, desprezada, discriminada - cresceu substancialmente, acabando por suplantar os cultos respeitáveis e subvencionados que eram apoiados pelo império e pela aristocracia? O que permitiu ao Cristianismo ser tão bem-sucedido que, por volta do V século, se tornou a religião adotada pelo império?

Segundo Magno Paganelli, "na presente obra, O Paciente Fermento da Igreja Primitiva – o improvável crescimento da Igreja no Império Romano, o prof. Kreider pinta quadros realistas e emocionantes, como quando descreve a tentativa de martírio de Perpétua e Felicidade. Mas ele também é crítico, como em sua abordagem sobre os ingredientes atrativos da igreja que despertaram a atenção dos cidadãos do Império para as virtudes dos santos, especialmente a paciência. Kreider não se deixa levar pelas narrativas fáceis, de explicação consensual de que somente a perseguição serviu como fermento para o crescimento da Igreja. Longe disso. Das análises que tenho lido sobre o período, esta me parece ser a mais interessante, não apenas pela construção dos argumentos – o que neste caso se tornou tarefa de somenos importância – mas pela riqueza do próprio trabalho investigativo que fez e o aprofundamento nas fontes pesquisadas.”

Nesse sentido, Howard Snyder considera que o significado do Fermento Paciente da Igreja Primitiva é que ele nos mostra (melhor do que qualquer outro livro) o que a igreja primitiva realmente era, o que estava fazendo, e o que ela era contra. Kreider traça a ascensão do cristianismo no Império Romano e habilmente explica sua dinâmica em termos históricos, sociológicos, antropológicos, e através de práticas de discipulado. Ele dá uma atenção considerável à sociologia real da igreja primitiva, incluindo os papéis fundamentais das mulheres e das pessoas comuns. Seus dois últimos capítulos - sobre Constantino e Agostinho - conduzem as principais lições dos capítulos anteriores.

Recém lançado no Brasil pela Editora Sal Cultural, este livro promete rapidamente ocupar espaço nas melhores bibliotecas teológicas como um título de referência para história da Igreja Primitiva. Aproveite a oportunidade para adquiri-lo agora com desconto e sem custo de frete.

FICHA TÉCNICA

O Fermento Paciente da Igreja Primitiva
Autor: Alan Kreider
Tradução: Márcia Elias
Páginas: 282
Tamanho: 16x23
ISBN: 978-85-67383-22-4


GRAÇA ESTABILIZADORA
AARON M. HILLS

RECONSIDERANDO O PIETISMO
ROGER OLSON E CHRISTIAN COLLINS WINN


UMA TEOLOGIA DO AMOR
MILDRED BANGS WYNKOOP

 


DEUS É UM MONSTRO MORAL?
PAUL COPAN

VOCAÇÃO E CRISE PROFÉTICA
EDIMILTON DE CARVALHO PONTES


O ESPÍRITO DE ORAÇÃO
WILLIAM LAW

 

 


O ÚNICO DEUS SÁBIO
WILLIAM LANE CRAIG

CS LEWIS VS OS NOVOS ATEUS
PETER S. WILLIAMS

ARTIGOS NA FÉ NO ÓTICA MISSIONAL
FELIPE FULANETTO

TRINDADE SANTA, POVO SANTO:
A TEOLOGIA DA PERFEIÇÃO CRISTÃ
THOMAS NOBLE

TEOLOGIA DE JOHN WESLEY
MATEO LELIEVRE

REFLETINDO A IMAGEM DIVINA
H. RAY DUNNING

GRAÇA RADICAL
ST KIMBROUGH, JR.

UM APELO SINCERO AOS HOMENS
DE RAZÃO E RELIGIÃO
JOHN WESLEY

ASCESE CRISTÃ
EDUARDO VASCONCELLOS

JOVEM, INCANSÁVEL,
NÃO MAIS REFORMADO
AUSTIN FISCHER


A RELIGIÃO ISRAELITA NOS TEMPOS
DO PROFETA EZEQUIEL
EDUARDO VASCONCELLOS

A FÉ QUE MOVE A MÃO DE DEUS
JADEMIR BARBOSA